SINPROJA

O município do Jaboatão dos Guararapes ficou conhecido como “Moscouzinho” devido a organização dos trabalhadores e mobilização da classe trabalhadora até o Golpe Militar de 64. Deu-se um processo de caça as bruxas às lideranças “comunistas e populares” que militavam no movimento sindical ferroviário e camponês (canavieiros) Sufocados pela Ditadura, os movimentos sociais e suas lideranças perderam seus espaços e foram substituídos por pseudo-líderes (sem movimento) apelegados e de cabresto (sob o controle dos políticos locais).

Em 1984 é fundada a APROJA – Associação dos Professores do Jaboatão, num tumultuado momento da política local, que foi marcado por intervenções no município e demissão de professores pelo prefeito da época.

A evolução política da organização do movimento dos professores municipais consolidou-se com a transformação da APROJA em SINPROJA, Sindicato dos Professores do Município do Jaboatão dos Guararapes, em 30 de março de 1993, em uma assembléia histórica. Como Entidade de classe, o SINPROJA teve de reconstruir sozinho a referência histórica do município como pólo da luta popular organizada, no Estado de Pernambuco, visto que os demais segmentos da sociedade civil organizada ainda precisam ser recriados e⁄ou se organizar. É nesse cenário caótico e pleno de desafios que o SINPROJA fez e faz a diferença.

Reorganizou politicamente a categoria, comandando greves e ocupações vigorosas das ruas, praças e da prefeitura de Jaboatão dos Guararapes. De forma contundente e destacada, participou ativamente da mobilização popular que derrubou o prefeito de destrada gestão em fevereiro de 99. Paralelamente a toda essa luta política, organizou encontros, seminários, debates e conferência sobre o FUNDEF, FUNDEB, Estatuto do Magistério, PCC dos Professores e dos Administrativos, CISE – Conselho de Integração sócio-educacional, questões de gênero e etnia, organização e direitos dos Funcionários Administrativos.

Do ponto de vista macro-sindical filiou-se à CUT e à CNTE, participando com suas delegações dos Congressos Estaduais e Nacionais, da Marcha dos Cem Mil, em Brasília, da marcha da conversão da dívida externa em recursos para a educação, em Brasília, da marcha pelo aumento do salário mínimo, das marchas das mulheres pela igualdade de direitos, das conferências Municipais e estaduais de etnia e dos direitos das mulheres.

A luta organizada dos trabalhadores em educação do município do Jaboatão dos Guararapes vem ocorrendo num processo evolutivo constante e permanente, cuja trajetória pode ser avaliada por importantes marcos: Conquista do Estatuto do Magistério, em 1995; Unidade entre professores e funcionários da educação na base da categoria a partir do III Congresso do SINPROJA em 05 de outubro de 1999, Realização da I Conferência Municipal da Educação em 2000; Conquista do Plano de Cargos e Carreira (PCC) dos Professores em 2002; Construção do CINAFOL – Centro de Atividades de Formação e Lazer em 2004; Filiação à CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) e à CUT (Central Única dos Trabalhadores).

Essa trajetória político-organizativa da categoria fez do SINPROJA uma referência política local, tornando-se parâmetro sindical no município, no estado e no país, por conseguinte, um importante ator na trama política e social vivenciada nesse conturbado município.

Esse é o seu SINPROJA. Junte-se a nós, filie-se e contribua para a mudança política e educacional dessa cidade.